MATÉRIAS | INFOROCHAS

Barra de São Francisco, no Espírito Santo, pode ganhar porto seco


Com a construção de ferrovia que vai ligar Minas Gerais até São Mateus (ES)

A construção da ferrovia ligando Sete Lagoas (MG) ao novo porto projetado pela Petrocity em Urussuquara, no Sul do litoral de São Mateus, no Espírito Santo, causará mudanças importantes na economia da Região Noroeste capixaba. Essa é a avaliação do secretário-executivo da Associação Noroeste de Pedras Ornamentais (ANPO), Mário Imbroisi, um dos mais otimistas com os reflexos do novo projeto. 

Dentro dessas mudanças, Imbroisi prevê a instalação de um porto seco em Barra de São Francisco, que vai sediar a Unidade de Transbordo e Armazenamento de Cargas da futura estrada de ferro Minas-Espírito Santo, que terá trilhos de bitola larga nos dois sentidos e será construída, totalmente, com recursos privados de empresas parceiras do projeto.

Para Imbroisi, porto seco é um antigo sonho do setor de rochas. A saturação dos portos, que gera complicações na área de logística, como a elevação dos custos de transportes, devido aos congestionamentos na região dos portos, além da falta de infraestrutura das rodovias e ferrovias que cortam o interior do país, é apontada por Imbroisi como um dos mais fortes fatores para o aumento do chamado "custo Brasil", que torna pouco competitivos no mercado internacional alguns setores, como o de rochas ornamentais. 

Em cada cidade onde está prevista a instalação de Unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas (UTACs) ao longo da ferrovia poderá ser beneficiada por esses portos secos, que desembaraçam cargas com destino ao interior do País e também rumo ao mercado internacional. 

"O porto seco em Barra de São Francisco, alfandegado, é um antigo sonho do setor de rochas ornamentais para agilizar nossas exportações. Isso atrai uma nova infraestrutura, com armazém, unidade da alfândega da Receita Federal e gera muita receita para possibilitar novos investimentos públicos. É um impulso regional extraordinário", afirmou. 

O impacto direto de um porto seco incidirá sobre a economia de 12 municípios que formam a região polo de Barra de São Francisco, podendo levar ao desenvolvimento de outras indústrias e fomentando o comércio exterior de produtos como café, poupa de frutas e proteína bovina. 

Fonte: ANPO

 




FALE COM A REVISTA ROCHAS


VITÓRIA

 EMC Editores Associados Ltda

Rua Aleixo Netto, 322 - sala 703

Santa Lúcia - Vitória - ES - 29056-100

Telefone: +55 27 3227 2772

 



Todos os direitos reservados a Revista Rochas | 2017

Conceitos e declarações emitidos por entrevistados e colaboradores não refletem, necessariamente, a opinião desta revista e de seus editores. “Rochas de Qualidade” não se responsabiliza pelos conteúdos de anúncios e informes publicitários. Nenhuma parte desta publicação pode ser em qualquer forma sem a expressa autorização da EMC-Editores Associados Ltda. Todos os direitos são reservados. Registrada no INPI e matriculada de acordo com a Lei de Imprensa. Não publica matérias redacionais pagas.